AM em alerta contra doença do “maruim”, causada pelo Oropouche; saiba como evitar

Com sintomas semelhantes aos da dengue, o vírus Oropouche já tem centenas de casos registrados do Amazonas

0
206

Por meio de uma nota técnica, a Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas Dra. Rosemary Costa Pinto alertou sobre o vírus Oropouche no Amazonas. Também conhecidos como borrachudos ou maruins, os mosquitos são encontrados em águas paradas, mas também já foi comprovado que outros vetores, além deles, podem transmitir o vírus.

A doença produz sintomas semelhantes aos da Dengue, com duração de cinco a sete dias: febre alta, dor de cabeça (cefaléia), dor nas articulações, mialgia, calafrios, às vezes com náuseas, vômitos e erupção cutânea. O período de incubação geralmente é de quatro a oito dias, e a recuperação total pode levar várias semanas em alguns pacientes.

Para eliminar o risco de proliferação, é recomendado evitar os acúmulos de lixo e promover a limpeza de terrenos para diminuir a quantidade de matéria orgânica no solo. É importante verificar as poças de água no chão ou acumuladas em vasos de plantas, calhas entupidas e próximo a áreas de entulhos.

Em locais com grande infestação de maruim, é necessário usar roupas de mangas compridas, cobrindo ao máximo o corpo, para evitar a picada dos vetores. Fechar as portas e janelas com telas de proteção e usar repelente, principalmente nos horários entre 7h e 9h e 16h e 18h, também são medidas preventivas.

Arboviroses no Amazonas

No período de dezembro de 2023 a 04 de janeiro de 2024, o LACEN/FVS-RCP realizou exames de pesquisa de arboviroses em 675 amostras, por meio de diagnóstico diferencial, detectando 199 casos de oropouche (29,48%). Os resultados laboratoriais apontaram Manaus com 94,97% dos casos. Os municípios de Presidente Figueiredo, Maués, Tefé e Manacapuru também já tiveram casos confirmados.

As arboviroses urbanas, por compartilharem diversos sinais clínicos semelhantes e a dificuldade da suspeita inicial pelo profissional de saúde, podem, em algum grau, dificultar a aplicação do tratamento adequado, levando à eventualidade de ocorrerem formas graves e muitas vezes até ao óbito. Por isso, o atendimento ao paciente deve incluir triagem, diagnóstico e tratamento. O Oropouche é um arbovírus da família Bunyaviridae (sorogrupo Simbu), transmitido por mosquitos Culicoides paraenses, da família Ceratopogonidae.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui