VACINA: Campanha contra a influenza e sarampo vai até sexta-feira em Manaus e metas ainda não foram alcançadas Saúde e Bem-Estar

Mais de 455 mil fazem parte do público-alvo da campanha, mas meta não foi atingida. FOTO: Reprodução.

DA REDAÇÃO

MANAUS – |A campanha de vacinação contra influenza, em Manaus, se estende até a próxima sexta-feira, nas unidades de saúde do município. Até agora, 72,31% do público-alvo foi alcançado (aproximadamente 329 mil pessoas), em mais de dois meses de campanha. A meta estipulada pelo Ministério da Saúde é de 90% (ou seja, 409.588 pessoas, das 455.098 que compõem o público-alvo).
Em todo o Brasil, as metas não vêm sendo alcançadas. No início de junho, apenas 44% do público de 77,9 milhões de brasileiros que deveriam ser vacinados contra a influenza foram alcançados. Entre essas pessoas estão crianças de seis meses a cinco anos, idosos, trabalhadores de saúde, gestantes, puérperas, indígenas e professores. De acordo com o MS, 80 milhões de doses foram disponibilizadas, mas apenas 27,7 milhões haviam sido aplicadas até a primeira semana de junho, às vésperas de completar dois meses de campanha.
Duas grandes mobilizações já foram realizadas. O Dia D de vacinação, realizada no dia 09 de abril, abrindo a campanha nacional realizada a partir do dia 12 do mesmo mês. Em seguida, foi realizado em Manaus o Dia D de Multivacinação, em 11 de junho, oferecendo à população outras vacinas para que pudesse atualizar a carteira de imunização.
A influenza é uma das principais doenças respiratórias do país, principalmente nos períodos de chuva. Em Manaus, a ocorrência é maior nos primeiros meses do ano.
De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, os atendimentos por doenças respiratórias nas unidades municipais caíram, aproximadamente, 71% de janeiro a maio de 2022 em relação ao mesmo período do ano passado, saindo de 129.607 para 50.349. No entanto, esse ano não pode ser utilizado como referência em função do forte impacto de doenças respiratórias provocadas pelo agravamento da pandemia de Covid-19 no período. Já em relação a 2021, no mesmo período, houve um crescimento de, aproximadamente, 52% – 32.821, contra os 50.349 atuais.
A Secretaria de Estado de Saúde (SES-AM) informou que o maior quantitativo de atendimentos de doenças respiratórias nesse período acontece nos Serviços e Unidades de Pronto-Atendimento (SPAs e UPAs) e que, como se trata de um sistema de portas abertas, eventualmente ocorre superlotação.
“Ainda estamos em época de chuvas no Amazonas, período sazonal para vírus respiratórios. Então, é importante que a população redobre a atenção quanto aos cuidados necessários para prevenção de doenças respiratórias, como a vacinação contra influenza”, alerta a diretora-presidente da Fundação de Vigilância da Saúde – Drª Rosemary Costa Pinto (FVS-RCP), Tatyana Amorim.
Ela reforça as indicações para outros cuidados que devem ser mantidos, como higienização das mãos, etiqueta respiratória (cobrindo nariz e boca quando tossir ou espirrar), evitar tocar mucosas de olhos, nariz e boca; não compartilhar objetos de uso pessoal, manter ambientes bem ventilados, evitar contato próximo a pessoas que apresentem sinais e sintomas gripais, além de adotar hábitos saudáveis, como alimentação balanceada e ingestão de líquidos.

SARAMPO – A situação da campanha de vacinação contra o sarampo é ainda mais delicada. Está bem longe de ser alcançada a meta de imunizar 95% do público-alvo, estimado em 216.407 pessoas em Manaus, entre elas, crianças de 6 meses a menores de 5 anos e trabalhadores da saúde. Até agora, o alcance da vacinação foi de 57,9%, segundo a Semsa. A campanha contra o sarampo também se estende até a próxima sexta-feira (24).

COMPARTILHE COM SEUS AMIGOS