Violência sexual: No Amazonas, monitoramento de abuso sexual contra crianças e adolescentes chega a 1.855 notificações em 2022

O primeiro informe epidemiológico do Monitoramento da Violência Sexual contra Crianças e Adolescentes do Amazonas, divulgado nesta terça-feira (30), aponta 1.855 notificações, com 93,6% das vítimas sendo do sexo feminino. A faixa etária de 10 a 14 anos responde por 54,9% dos casos. Além disso, a maioria dos supostos agressores (24,8%) são amigos ou conhecidos da vítima.

A produção do informe é realizada pela Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas – Drª Rosemary Costa Pinto (FVS-RCP), vinculada à Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas (SES-AM).

Os dados correspondem ao ano de 2022, e estão disponíveis no Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan Net), do Ministério da Saúde.

De acordo com o documento, outras características das vítimas indicam que 49,5% das crianças e adolescentes vítimas de violência sexual sofreu o crime mais de uma vez. Além disso, 80,5% dos casos ocorreram em residências e 21,2% das vítimas são gestantes com idade de 10 a 14 anos.

Na fundação, o monitoramento é consolidado pela Vigilância de Violências e Acidentes (Viva), integrante da Gerência de Vigilância de Doenças e Agravos Não-Transmissíveis (GVDANT).

De acordo com a técnica da Viva, Cassandra Torres, a consolidação e divulgação do perfil epidemiológico dessas vítimas são cruciais para a formulação de políticas públicas para prevenir e combater a violência sexual contra esse público.

“Os dados epidemiológicos nos permitem conhecer a gravidade e a complexidade da violência sexual contra crianças e adolescentes no Amazonas, permitindo-nos compreender o perfil epidemiológico da população afetada por esse agravo. Essas informações são essenciais para embasar a tomada de decisões, quanto às ações estratégicas dos diversos setores, e direcionar os recursos adequados a fim de prevenir e combater a violência sexual contra crianças e adolescentes, mas também agir na direção da promoção da integralidade da saúde e da cultura de paz”, destaca Cassandra.

A divulgação do monitoramento faz parte das ações da FVS-RCP direcionadas à campanha Faça Bonito, de prevenção à violência sexual contra crianças e adolescentes no Amazonas.

Outros dados

O informe destaca, ainda, outras características das vítimas de violência sexual contra crianças e adolescentes no Amazonas, como a situação conjugal, a raça/cor, a incidência e os tipos de violência sexual monitorados: assédio sexual, estupro, pornografia infantil e exploração sexual.

Confira os detalhes do informe abaixo:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui