Uso da Inteligência Artificial e atendimentos focados na diversidade são tendências que a Medicina reforça em 2024

Oportunidade de gerenciamento de agenda médica digital, prontuário eletrônico, gestão financeira automatizada, entre outros.

0
68

A consolidação da telemedicina como ferramenta de consulta, o uso da Inteligência Artificial para análise de dados, o cumprimento da resolução que dispõe sobre as regras de marketing médico e os atendimentos e procedimentos focados na diversidade, são algumas das principais tendências que chegaram para ficar no mundo da Medicina e se fortalecerão, ainda mais, em 2024. A avaliação é da diretora da Afya Educação Médica, em Manaus, Suelen Gonçalves.

“Diversidade, equidade e inclusão estão cada vez mais na pauta e o mundo tem se adaptado para dar o espaço merecido a diferentes pessoas, independentemente de raça, etnia, orientação sexual, gênero, peso, faixa etária e outros”, salienta a diretora. “Um atendimento médico humanizado e acolhedor é algo que estará em alta e veio para ficar”, afirma.

Ela cita, como exemplo, cursos e capacitações voltados para o assunto, administrados pela Afya, maior pós-graduação médica do país, como o workshop Atendimento Ambulatorial Transgênero, durante o qual o médico, por meio de uma anamnese completa, exame físico e harmonização, aprende as principais competências sobre o acolhimento ao paciente transgênero. “Os médicos do País têm a chance de se capacitar no tema e aproveitar as oportunidades que nascerão a partir daí, nas suas respectivas carreiras médicas”, avalia.

Outra tendência que veio para ficar, diz ela, é a telemedicina, bastante utilizada para atendimento a comunidades mais distantes e que se fortaleceu durante a pandemia de Covid-19. “Isso já é uma realidade e deverá permanecer em alta em 2024”, frisa Suelen Gonçalves.

Segundo ela, a tecnologia, além de permitir as teleconsultas e até procedimentos à distância, também auxilia os médicos na parte mais administrativa de suas carreiras. “Atualmente, além dos aplicativos voltados para reunião, como Google Meet, Microsoft Teams e Zoom, existem os específicos para a área da saúde, como o iClinic, do Grupo Afya”, observa.

Por esse aplicativo, além da teleconsulta, o médico tem um sistema inteligente exclusivo para gestão on-line da sua clínica, conseguindo contar com diferenciais, como agenda médica digital, prontuário eletrônico, gestão financeira automatizada, entre outros.

O uso da IA para os atendimentos também é outro fator destacado pela diretora da Afya. “A Telemedicina 2.0 tem utilizado a inteligência artificial para análise de dados e prontuários de pacientes, atendimento automatizado virtual por meio de assistentes e chatbots que, como ‘médicos digitais’, podem até mesmo fazer a primeira triagem do paciente de forma remota”, explica. A IA também prevê resultados e testa os melhores tratamentos, de acordo com o histórico, condições médicas e cruzamentos de dados do paciente. 

A diretora também destaca a resolução 2.336/2023, do Conselho Federal de Medicina, que deverá entrar em vigor no segundo semestre deste ano, trazendo mudanças importantes, como o uso de depoimentos de pacientes em ações de marketing.

De acordo com a resolução, desde que acompanhados de material informativo e sem sofrer manipulações, os testemunhos poderão ser utilizados como forma de garantir a qualidade do serviço prestado pelos médicos do Brasil.

Outra mudança é a possibilidade de interação com pacientes via redes sociais, divulgação de preços e qualificação profissional, que prometem movimentar os canais de comunicação dos médicos. “Será preciso pensar estrategicamente, seguindo todos os preceitos éticos e profissionais, para tirar o maior proveito possível dessa comunicação”, define.

A Afya Educação Médica oferece mais de 75 cursos de especialização. Em Manaus, conta com uma estrutura premium, com sete salas de aula, 18 ambulatórios e duas salas de pequenos procedimentos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui