T7 vai beneficiar mais de 45 mil pessoas por dia em Manaus, diz prefeitura

Conforme a prefeitura, a obra terá 4 mil metros quadrados de área construída e contará com uma infraestrutura completa para atender com segurança e conforto a população de toda a cidade.

Foto: Semcom
Foto: Semcom

A ordem de serviço para a construção do Terminal de Integração 7, o T7, foi assinada nessa quinta-feira (11), em Manaus. Segundo a prefeitura, a obra vai custar R$ 15 milhões e deve beneficiar mais de 45 mil pessoas por dia. Veja fotos do projeto abaixo.

O novo espaço ficará localizado na esquina com avenida do Turismo, bairro Tarumã, próximo ao complexo viário Lydia da Eira Corrêa, entre as zonas Norte e Oeste da cidade.

Conforme a prefeitura, a obra terá 4 mil metros quadrados de área construída e contará com uma infraestrutura completa para atender com segurança e conforto a população de toda a cidade.

O terminal irá conectar diretamente os moradores do bairro às estações de transbordo do corredor viário da Torquato Tapajós e da avenida Constantino Nery, permitindo o pagamento de uma única tarifa.

“Esse ponto é um local estratégico, onde teremos a oportunidade de sairmos em linha reta do Terminal 1, que é o do Centro. Futuramente, com a construção do complexo viário da Arena da Amazônia, faremos esse percurso sem um sinal. Com isso, teremos esse modal do transporte coletivo em perfeito funcionamento, garantindo assim uma maior agilidade para a população”, disse o prefeito David Almeida.

Conforme estudo técnico e levantamento realizado pelo Instituto Municipal de Mobilidade Urbana (IMMU), atualmente trafegam pelo trecho que foi analisado cerca de 20 linhas de transporte coletivo, atendendo uma média diária de 45 mil passageiros.

David Almeida destacou também que o novo terminal de integração será fundamental para os moradores das comunidades instaladas no decorrer da BR-174 e AM-010.

“A construção do T7 neste ponto é necessária também para atender a demanda dos moradores da Zona Rural de Manaus na BR-174”, concluiu o prefeito.

Estrutura

O projeto também inclui guarita, sala dos motoristas, sanitários feminino, masculino e para pessoas com deficiência, salas da Secretaria Municipal de Limpeza Urbana (Semulsp), do Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros do Amazonas (Sinetram) e da Guarda Municipal, visando o reforço e segurança da região.

O terminal será composto por duas plataformas, sendo uma para articulado e convencional e uma apenas para veículos convencionais, que irão realizar viagens dos bairros ao terminal (as chamadas linhas alimentadoras) e do bairro em direção ao centro da cidade (as linhas troncais).

Fonte: G1 Amazonas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui