PROSAMIN+: Famílias da comunidade Manaus 2000 iniciam processo de reassentamento

No total, 185 famílias foram convocadas para a entrega de documentos e abertura de processo junto à Suhab.

MANAUS – | As famílias da comunidade Manaus 2000, na zona sul, iniciaram, nesta quinta-feira (06/10), o processo de reassentamento do Programa Social e Ambiental de Manaus e Interior (Prosamin+). Coordenado pela Unidade Gestora de Projetos Especiais (UGPE) do Governo do Amazonas, o programa convocou as 185 famílias que serão beneficiadas na área, para a entrega de documentos e abertura do processo junto à Superintendência de Habitação do Amazonas (Suhab).

O atendimento foi realizado no auditório da Secretaria de Educação e Desporto (Seduc), no bairro Japiim, zona sul.

De acordo com o diretor-presidente da Suhab, Jivago Castro, o atendimento às famílias ocorre de forma gradual. Após a entrega da documentação, os moradores passarão por uma entrevista socioeconômica onde será decidida a solução para cada um. Com a nova convocação, sobe para 619 o número de famílias em processo de desapropriação. Anteriormente, outros 434 atendimentos foram direcionados à Comunidade da Sharp.

Ao todo, o programa vai reassentar, ao longo de cinco anos, 2.580 famílias das áreas de intervenção das obras. A partir do perfil do imóvel e dos moradores, será definido se a família receberá indenização, bônus-moradia, auxílio-moradia ou acesso a uma unidade habitacional construída pelo programa.

Maria Eugênia, 48, é moradora da comunidade há mais de 15 anos e relembra as dificuldades enfrentadas em época de chuva. A auxiliar de serviços gerais afirma que o Prosamin+ é a mudança de vida que ela tanto sonhou.

“Quando chove fica muito perigoso, a minha casinha é de madeira, não tem muita segurança. Um tempo atrás, quando alagava, ficava faltando dois dedinhos para a água chegar dentro de casa. Nós tínhamos que sair, deixar a casa lá. Para mim, o Prosamin é tudo, o meu sonho é sair de lá, ter minha casinha de alvenaria, o meu cantinho para viver sem risco”, comemorou.

Josenilda Monteiro, 47, mora na Manaus 2000 há 13 anos, acompanhada do marido e do filho. A dona de casa enfrentou, ao longo de sua estadia na comunidade, fortes chuvas, sob risco de desabamento de sua residência.

“É muito perigoso. Quando alaga tem cobra, jacaré, nós temos medo de chover e a casa cair. Agora, eu espero ir para um lugar melhor, um apartamento”, ressaltou.

Unidades habitacionais – Com recursos próprios, o Governo do Estado iniciou, em junho deste ano, a construção das primeiras unidades habitacionais do Prosamin +. Localizado na avenida Rodrigo Otávio, no bairro Japiim, o residencial já está com 50% das obras concluídas e deve ser entregue até o mês de dezembro.

Ao todo, o complexo contará com quatro blocos, com oito apartamentos em cada um, totalizando 32 unidades habitacionais, explicou a subcoordenadora social da UGPE, Viviane Dutra.

“Chegamos à Manaus 2000 com uma intervenção de obra robusta e precisa, mas que também traz uma solução habitacional para essas famílias que moram em situação de vulnerabilidade. O Parque Residencial Rodrigo Otávio vem com uma nova tipologia, mais moderna. Até dezembro, pretendemos estar com unidades prontas para entrega, justamente para essas famílias que estamos abrindo processo hoje”, frisou Viviane Dutra.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui