PÔR DO SAMBA: Parque Rio Negro recebe projeto musical nas tardes de sábado

Com vista espetacular do rio Negro e do pôr do sol, o parque ganha projeto musicial. FOTO: Reprodução.


MANAUS – |Sambinhas de raiz, pagode e axé das antigas vão dar o tom das tardes de sábado, no Parque Rio Negro, na orla do São Raimundo, com “O Pôr do Samba”. Neste sábado (29/10), das 16h às 22h, o projeto, realizado pela Coração Blue Produções, traz os shows de Lúccio Flávio, Dudu Brasil e Samba da Garrafa.

Segundo o produtor cultural Theo Alves, o evento é gratuito, mas também conta com venda de mesas no local, disponíveis por R$ 50. Ele explica que a programação segue até o Carnaval de 2023, sempre com shows de três horas para cada atração.

“O nome ‘O Pôr do Samba’ veio do lugar, o Parque Rio Negro tem um pôr do sol maravilhoso, um dos espaços públicos mais bonitos que tem, e a nossa proposta é agregar ao movimento do samba”, conta o organizador.

Theo Alves destaca que entre as atrações confirmadas na agenda do projeto estão ainda Vai Garotão, Couro Velho, Pagode dos Amigos, Zé Mário e Todo Mundo, D’Lírios do Samba e Mestre Saúba.

“Quando chegar o período da Copa do Mundo, festas de final de ano e Carnaval, vamos adaptar a programação, para manter o ritmo pulsante. Vamos fazer os esquentas do Galo de Manaus e o Bloco do Pôr do Sol”, adianta.

Programação – Lúccio Flávio vai ser o primeiro a se apresentar na edição desta semana, às 16h, com um repertório de samba de raiz.  

“Dependendo do público, a gente mescla com uns pagodes mais atuais ou sucessos dos anos 90”, comenta o cantor.

O intérprete também está na estrada para divulgar a música “Armando Felicidade”, de Chico da Silva em parceria com Rui Machado, numa homenagem ao Bar do Armando.

“Essa música está em todas as plataformas digitais e, até o fim do ano, queremos lançar mais uma”, afirma.

Em seguida, às 18h30, Dudu Brasil sobe ao palco, acompanhado dos músicos Tiozinho Solano (teclado), Fred Teixeira (bateria), Ticva Vinicius (percussão) e Edu do Banjo (cavaquinho).

“É a primeira vez que estou participando do evento com a minha banda e só de ter samba no meio, a gente já gosta. Eu que venho de uma família de sambistas, meu pai é sambista, Edu do Banjo, minha família é toda ligada ao samba e comigo não poderia ser diferente essa paixão pelo gênero”, afirma o artista. “Vamos tocar muito samba de raiz e de compositores amazonenses. Esse show promete bastante, estamos na expectativa”.

O Samba da Garrafa, liderado por Rafaela Bittencourt, encerra a noite. No setlist, a partir das 21h, o grupo traz clássicos de nomes como Arlindo Cruz, Zeca Pagodinho, Jorge Aragão, Só Pra Contrariar e Raça Negra.

“Vamos nos apresentar com seis integrantes, que é Marquinho Sete Cordas no violão, Marquinho Costa no cavaco, Kiko no surdo, Roni Wilson no reco-reco, Paulinho no tantã e eu, Rafaela Bittencourt no pandeiro”, conta a cantora. “Esperamos finalizar esse sábado com muita alegria e fazer a galera sambar de verdade”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui