NEGÓCIO CULTURAL: Projeto abre 200 novas vagas para quem quer empreender em Manaus

Projeto que mudou trajetória profissional de Márcia está com 200 novas vagas abertas. FOTO:Divulgação.

MANAUS – |O caminho do empreendedorismo ainda assusta muita gente que não sabe por onde começar ou se possui os recursos para concretizar o negócio próprio. Após quase duas décadas de jornalismo, Márcia Silveira, 52 anos, hoje tem uma história de sucesso para contar enquanto empreendedora do segmento de gastronomia, e o projeto “Negócio Cultural” faz parte disso. Promovido desde junho por meio de uma parceria da Águas de Manaus e da Prefeitura de Manaus, a iniciativa está com 200 novas vagas abertas. Atualmente, mais de 1,2 mil pessoas participam do projeto.

A reinvenção profissional de Márcia começou sob as mesmas condições que as mudanças profissionais de milhares brasileiros. Por conta da pandemia de Covid-19, ela não tinha mais como manter o ritmo do blog “Casa de Doda”, no qual falava sobre as viagens que fazia e as cidades em que morou. Ela viu uma oportunidade no aumento da demanda de produtos com entrega a domicílio e, a partir daí, nasceu a “Márcia Silveira – Comida Com Afeto”.

“Por que Comida Com Afeto? Porque era o que mais as pessoas precisavam naquele momento: afeto, carinho, algo que as fizesse presente na vida de seus familiares e amigos, mesmo que à distância”, resume.

Em 2021, ao retornar para Manaus, cidade onde morou no fim dos anos 1990, a gaúcha começou a colocar em prática a ideia de vender tábuas de frios e cestas de café da manhã. “Fiz uma pesquisa sobre a concorrência, sobre o mercado local, sobre os possíveis clientes. Identifiquei que já existiam algumas empresas bem estabelecidas nesse segmento, mas não me intimidei! Acredito que concorrência é algo muito saudável pois não nos deixa ficar parados, precisamos sempre estar inovando para cativar o cliente. Depois de chegar aqui em Manaus ainda esperei uns 3 meses antes de iniciar o trabalho”, diz.

Nesse meio tempo, ela fez cursos livres para entender mais sobre plano de negócios. Foi quando viu o anúncio do Negócio Cultural. “Achei a iniciativa maravilhosa, pois dava a oportunidade de empreendedores, tanto pequenos quanto grandes, de poderem ter acesso a uma trilha de conhecimento de tudo o que norteia a criação de uma empresa, ensinando inclusive como abrir um MEI, quais as informações buscar para entender o que estamos vendendo, produzindo etc.”, afirma a empreendedora.

Dinâmica – Um dos maiores programas privados gratuitos do Brasil, o Negócio Cultural tem o intuito de conscientizar os participantes sobre a importância de se ter um empreendimento voltado para a sustentabilidade e oferecer facilidades para quem já possui o próprio negócio. Trata-se de uma ação com apoio da Secretaria Especial da Cultura, patrocinada pela Aegea Saneamento por meio do Instituto Aegea, pela concessionária Águas de Manaus, e realizada pela Ecotransforma Produções e NTICS Projetos.

“Acho importantíssimo que as empresas tenham essa consciência de levar para a comunidade onde atuam essas oportunidades de conhecimento, principalmente para alavancar pequenos empreendedores, pois nem todos têm acesso a esse conhecimento. Às vezes, os cursos são pagos e muitos não conseguem dispor desse valor. Um curso desse nível e gratuito, é a cereja do bolo, para podermos deixar nossas pequenas empresas redondinhas e no caminho certo para alcançarmos o sucesso”, sintetiza Márcia.

Inscrições – As inscrições são gratuitas e podem ser feitas por meio do site https://negociocultural.com.br/. Podem participar microempreendedores locais, pequenos produtores e jovens a partir de 15 anos que queiram abrir um negócio para geração de renda ou otimizar um negócio já existente.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui