FESTIVAL DE ÓPERA: Peter Grimes estreia nesta sexta-feira (20) trazendo temas contemporâneos

A peça foi escrita no final da segunda guerra mundial. FOTOS: Michael Dantas/SEC

MANAUS – | A ópera “Peter Grimes”, de Benjamin Britten, estreia no 24º Festival de Ópera do Amazonas (FAO), nesta sexta-feira (20), às 20h, no palco do Teatro Amazonas, Centro. A obra escrita no final da Segunda Guerra Mundial traz à tona assuntos contemporâneos, como julgamento e opressão social, hipocrisia, exploração ao trabalho infantil e intolerância. A ópera é inédita no Amazonas.

O personagem principal, Peter Grimes, é um pescador acusado da morte de seu aprendiz no mar. Apesar de ser inocentado, o povo da cidade acredita que Grimes é culpado e merecedor da prisão. A ópera tem duração de três horas. 

Com alto nível de execução musical, a montagem tem a regência e direção musical do maestro Luiz Fernando Malheiro, a direção cênica é do colombiano Pedro Salazar e, como personagem de Peter Grimes, o tenor brasileiro Fernando Portari.

Para montar o cenário, assinado por Julián Hoyos, a equipe de produção da ópera realizou pesquisas e visitas técnicas em portos do caribe colombiano, o que resultou em um cenário de palafitas, semelhante às vilas de pescadores do Amazonas. 

Festival – O FAO segue até 31 de maio, na capital e interior. A programação conta com atrações gratuitas e, para as obras pagas, os ingressos estão à venda em www.bilheteriadigital.com e na bilheteria do Teatro Amazonas.

Cinco óperas, recitais, concertos, workshop e encontro de economia criativa estão na agenda do evento. A programação inclui atrações no Teatro Amazonas, Teatro da Instalação, centros culturais Palácio da Justiça e Palácio Rio Negro e também no interior (veja programação completa). As estreias das óperas vão ser transmitidas pela TV Encontro das Águas e nas redes sociais da @culturadoam.

O FAO é realizado pelo Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa e da Agência Amazonense de Desenvolvimento Cultural (AADC). O projeto, aprovado na Lei de Incentivo à Cultura, Ministério da Cidadania e Secretaria Especial de Cultura, tem patrocínio master do Bradesco e patrocínio da Innova.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui