FESTIVAL DE ÓPERA: Evento encerra com resultados positivos nos palcos e bilheterias

O Teatro Amazonas foi o palco principal das atrações do FAO. FOTOS: Michael Dantas/SEC.

MANAUS – | Público expressivo, ingressos esgotados, espetáculos de altíssima qualidade, elenco de primeira. Esse é o resultado do 24º Festival Amazonas de Ópera (FAO) que chega ao fim nesta terça-feira -31), com a apresentação da clássica obra do compositor italiano Giuseppe Verde. Na pré-despedida, na noite desta segunda-feira (30), uma sessão extra da ópera de Ernani Aguiar, “O Menino Maluquinho”.  

Quem foi no domingo ao Teatro Amazonas, pode conferir de perto a emoção de “Il Trovatore”. O festival entregou ao público amazonense uma ópera de difícil execução técnica, sob regência do maestro Luiz Fernando Malheiro no comando da Orquestra Amazonas Filarmônica e, no palco, artistas do Coral do Amazonas.

“’Il Trovatore’ é uma obra estritamente vocal, são vozes especiais. Dizem: ‘ou você tem as quatro melhores vozes do mundo ou não faça Trovatore’. E nós estamos aqui com um elenco realmente fantástico”, apontou o maestro, que assina a direção artística do 24º FAO.

Atuando no papel principal, do trovador Manrico, o tenor Enrique Bravo, um amazonense de coração, cumpriu com excelência o maior desafio da carreira. “É intenso, muito intenso e não raro eu me emociono e choro no final”, afirmou. 

A soprano Tatiana Carlos contou que interpretar o papel de Leonora é a realização de um sonho. “Mesmo sem estar encenando esta ópera (na versão em concerto), você tem que se dedicar muito, interpretar muito. Vocalmente é de uma textura muito extrema e demanda muita agilidade. É desafiador”, relatou ela.

Il Trovatore será a obra de encerramento do 24º FATO, na terça-feira.

“Il Trovatore”, de Giuseppe Verdi, ao lado das óperas “Rigoletto” e “La Traviata”, compõe a chamada “trilogia verdiana”, conhecida como uma das obras líricas mais populares. A montagem aborda assuntos como vingança, vida cigana, bruxaria, poder e morte. Entre os personagens, Conde, Azucena, Manrico e Leonora permeiam o drama inflamado por amor e ódio.

O FAO é realizado pelo Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa e da AADC. O projeto, aprovado na Lei de Incentivo à Cultura, Ministério da Cidadania e Secretaria Especial de Cultura, tem patrocínio master do Bradesco e patrocínio da Innova.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui