EMPREENDEDORISMO: Negócios abertos durante pandemia seguem firmes, após períodos mais críticos

In Cena, escola para artistas que apostou no virtual. FOTO: Divulgação.

Tayana Martins

MANAUS – |A necessidade de adaptação a uma nova realidade imposta pela pandemia de Covid-19 impulsionou a estruturação de novos negócios e readequações de outros. Para acompanhar as mudanças, empreendedores estão se reinventando e garantindo suas atividades, apesar das incertezas.

Depois de 31 anos trabalhando com eventos de grande porte, o empresário Carlos Paes Junior resolveu acompanhar as mudanças, considerando principalmente os períodos mais críticos da doença. Ele criou a Saniclean Manaus, uma empresa que atua no controle de pragas, sanitização e higienização de caixas-d’água.

Entendendo que o setor de eventos seria o último a voltar a operar, o empresário iniciou com a produção e venda de totens de álcool em gel, no momento em que o comércio iria reabrir após um período em lockdown. “Em três meses de trabalho, foram mais de mil totens vendidos. Foi aí que resolvemos lançar um projeto desafiador, que é hoje uma realidade”, destacou.

Saniclean, mudança de rumo para enfrentar os tempos difíceis da pandemia. FOTO: Divulgação.

De acordo com o empresário, mesmo após os maiores picos da pandemia, a preocupação é garantir que as atividades da empresa estejam sempre acompanhando as novidades. “Hoje, nosso dia a dia é de aprendizado, evolução, importação de processos e sistemas, investimentos e constantes treinamentos. Buscamos sempre trabalhar com pessoas experientes e especialistas da área, que nos orientam a seguir firme e em frente”, afirmou o CEO da empresa, que atualmente está com dois anos de fundação.

Fundada no início da pandemia em 2020, a escola In Cena Casa de Artes e Produções também conquistou resultados importantes, mesmo quando a realidade não permitia a realização de encontros presenciais. A escola tem como proposta trabalhar a capacitação e o aperfeiçoamento de artistas dos mais variados segmentos.

De acordo com a diretora artística da escola, a cantora e atriz amazonense Marcella Bártholo, o formato de cursos on-line, durante o período crítico da pandemia, permitiu a participação de artistas de todo o País. “O momento não permitia encontros presenciais. A fase de cursos on-line foi muito importante, com a participação, nas atividades oferecidas, de pessoas de todo o país” explicou.

Este ano, com sede no Rio de Janeiro, atendendo artistas de todo o país, a escola já colhe bons frutos do trabalho realizado. “Temos conquistado excelentes resultados, inclusive com alunos que passaram pelos cursos on-line e estão se destacando no mercado nacional”, frisou Marcella Bártholo. 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui