Em novo depoimento na Espanha, Daniel Alves admite sexo em depoimento, mas diz que relação foi consentida

O jogador Daniel Alves, que está preso em Barcelona (Espanha) após ser acusado de estuprar uma jovem de 23 anos, prestou novo depoimento à Justiça espanhola nesta segunda-feira (17), admitindo que houve relação sexual com penetração, mas reiterou que a relação foi consensual.

Inicialmente, quando foi acusado de estuprar uma jovem em uma boate de Barcelona no dia 30 de dezembro, o jogador negou toda a história. Daniel disse em seu depoimento na segunda-feira que mentiu para os juízes quando falou pela primeira vez sobre o caso para que sua esposa não descobrisse a infidelidade.

Mais tarde, em fevereiro passado, após a apresentação de provas de material biológico que mostravam que havia sêmen de Daniel nas partes íntimas da jovem, o atleta mudou de versão e disse que houve sexo, mas a relação era consensual.

Desde o início do caso, o jogador brasileiro deu outras três versões da história. Ele de imediato disse que “não conhecia a jovem”. Mais tarde, admitiu que “houve um toque”. Na terceira versão, Daniel relatou que “estava acontecendo só sexo oral”. Só na quarta vez ele admitiu que havia feito sexo.

O depoimento ocorreu por causa de um pedido feito pelo próprio Alves para falar novamente com a juíza, formalizado por seu advogado, Cristóbal Martell, à juíza responsável pelo caso. De acordo com a lei espanhola, o acusado pode fazer esse pedido quantas vezes quiser.

A juíza responsável pelo caso vai continuar a decidir se Daniel Alves se torna. segundo a imprensa local, a sessão durou cerca de 20 minutos e participaram dela os advogados de acusação, além da Promotoria de Barcelona, que foi quem fez o pedido de prisão preventiva à Alves.

Prisão

O jogador brasileiro está preso desde o final de janeiro no presídio Brians 2, perto de Barcelona, e é acusado de estuprar uma jovem de 23 anos em uma boate no final de dezembro. Ele nega as acusações.

Acusação

A mulher de 23 anos que acusa Daniel Alves disse à polícia que ele a estuprou no banheiro da boate de luxo. Ela chegou a ser resgatada naquela noite por funcionários da boate que usaram o protocolo de suspeita de violência de gênero adotado pelos bares e casas noturnas da cidade.

Daniel Alves foi preso no final de janeiro enquanto prestava depoimento à polícia sobre o caso. A juíza responsável pelo caso, Anna Marín, viu contradições em suas declarações e acatou o pedido do procurador espanhol de prisão preventiva sem fiança para o jogador.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui