COVID-19: Amazonas não adota medidas sanitárias e quinta dose continua só para imunossuprimidos

O uso de máscaras em ambientes fechados e contínuo para públicos específicos voltou a ser recomendado. FOTO: Reprodução.

Jacira Oliveira

MANAUS – |O aumento de casos de Covid-19 no Brasil alertou as autoridades sanitárias e cidades brasileiras já estão retomando o uso de medidas individuais e coletivas de proteção, como o uso de máscaras e, também, o reforço no esquema vacinal para aumentar a imunidade das pessoas, com a oferta da terceira dose de reforço (quinta dose).

Nesta semana, o Observatório Covid-19 da Fiocruz voltou a orientar o uso de máscaras em locais fechados, com pouca ventilação ou aglomeração de pessoas. A utilização também é recomendada para grupos de risco da doença, como imunossuprimidos, idosos, gestantes e pessoas com comorbidades. No Amazonas, que também tem aumentado o número de casos e de mortes, nos últimos dias, essas medidas ainda não foram adotadas.

Segundo o último boletim da Fundação de Vigilância da Saúde Dra. Rosemary Costa Pinto (FVS-RCP), o Amazonas segue em risco baixo para transmissão da doença, com redução da taxa de positividade. De acordo o boletim da FVS-RCP, essa é a mais baixa classificação de risco no Plano de Contingência Estadual para o novo coronavírus.

“Este é o cenário mais confortável, porque temos as vacinas”, afirma a diretora-presidente da FVS-RCP, Tatyana Amorim.

As informações da FVS contrariam o que vem afirmando a Fiocruz, que há uma semana registrou tendência de aumento de Síndromes Respiratórias Agudas Graves (SRAG) em quatro estados, um deles o Amazonas, sendo quase 50% desses casos, de Covid-19 (no fim de outubro, o coronavírus era responsável por 26,4% dos pacientes com SRAG no país, índice que saltou para 47%).

Nesta sexta-feira (18), a Fundação ampliou o alerta para 12 estados: Alagoas, Amazonas, Ceará, Goiás, Pará, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte, Rio de Janeiro, Santa Catarina e São Paulo.

Os dados fazem parte do novo boletim InfoGripe, que leva em conta os registros do Sistema de Informação de Vigilância Epidemiológica até o dia 14 de novembro.

Apenas 50% da população tomou a primeira dose de reforço e 20% a segunda dose. FOTO: Divulgação/SES.

Vacinação – O coordenador do InfoGripe, Marcelo Gomes, destaca a importância do retorno do uso de máscaras e da vacinação contra a Covid-19.

“A vacina é muito importante para diminuir o risco de agravamento, mas o seu papel é um pouco menor na transmissão. Por isso, é fundamental que a gente volte a utilizar boas máscaras em situações específicas, ou seja, em transporte público, locais fechados e situações com muita gente em um espaço relativamente pequeno. É vacina no braço e máscara no rosto”, defende o cientista da Fiocruz.

A diretora da FVS também orienta para a complementação do esquema vacinal, e reconhece que apenas metade da população recebeu a 3ª dose da vacina (primeira dose de reforço) e 20% a quarta dose (segunda dose de reforço).

“Olha a quantidade de pessoas que precisam atualizar o seu cartão de vacina para que a gente possa enfrentar este período de festividade com segurança. Quanto mais o público estiver vacinado, menor a circulação viral a gente vai ter”, ressaltou.

A quinta dose (ou terceira dose de reforço) por enquanto continua disponível apenas para pessoas maiores de 18 anos imunossuprimidas (que têm imunodeficiência primária grave, que vivem com HIV/AIDS e pacientes que fazem hemodiálise entre eles). Tanto a FVS quanto a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), confirmaram essa informação nesta sexta-feira (18).

Vacina para bebês – Nesta sexta-feira teve início a vacinação para crianças de 6 meses a menos de três anos completos, em unidades de saúde específicas de Manaus. Conforme orientação do Ministério da Saúde (MS), a imunização para esta faixa etária vai contemplar inicialmente as crianças com comorbidades.

A meta é alcançar 2.088 crianças, o que corresponde a 90% das 2.320 que têm entre seis meses a menores de 3 anos, com comorbidades, segundo estimativa que leva em conta os registros oficiais do Sistema Único de Saúde (SUS) em Manaus.

A FVS, que é quem recebe as vacinas do Programa Nacional de Imunização do Ministério da Saúde e as distribui para os municípios, informou que, até esta sexta-feira, 18 municípios já fizeram a retirada das suas doses correspondentes: Manaus, Manacapuru, Tabatinga, Humaitá, Manicoré, Autazes, Borba, Nova Olinda do Norte, Careiro, Beruri, Tonantins, Uarini, Nhamundá, Urucará, Itamarati, São Sebastião do Uatumã, Itapiranga e Parintins.

Esquema vacinal contra a Covid-19 – Veja como funciona o esquema vacinal contra Covid-19, onde você se encaixa e procure um ponto de vacinação na sua cidade para cumprir o ciclo de imunização.

1ª Dose: Quem tem a partir de 3 anos e ainda não iniciou o esquema vacinal. É obrigatório que o menor de idade esteja acompanhado por um responsável maior de 18 anos;

2ª Dose: Quem tomou a 1ª dose da vacina e já se encontra no prazo da 2ª dose: AstraZeneca (28 dias), Coronavac (28 dias), Pfizer (21 dias) e Janssen (2 meses);

3ª Dose (1ª Dose de Reforço): Adolescentes de 12 a 17 anos imunossuprimidos que tomaram a 2ª dose há dois meses ou mais; pessoas a partir de 12 anos que tomaram a 2ª dose há 4 meses ou mais; pessoas a partir de 60 anos que tomaram a 2ª dose há 3 meses ou mais; imunossuprimidos que tomaram a 2ª dose há 28 dias ou mais;

4ªDose (2ª Dose de Reforço): Imunossuprimidos que tomaram a 3ª dose há 4 meses ou mais; pessoas a partir de 18 anos que tomaram a 3ª dose há 4 meses ou mais; trabalhadores da saúde que tomaram a 3ª dose há 4 meses ou mais.

Jacira Oliveira
Jacira Oliveira
Jacira Oliveira é jornalista, tendo atuado em redação dos principais grupos de comunicação do Amazonas além de assessorias de comunicação de instituições federais, estaduais e municipais. É graduada em Ciência Política e está concluindo a pós-graduação também em Ciência Política.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui