Com a pandemia, consumidores passaram a preferir realizar de forma on-line as compras de supermercado

Plataformas digitais têm vantagens e desvantagens, apontam consumidores. Foto: Reprodução/Internet

Geizyara Brandão

geizyarabrandao@canaltres.com.br

MANAUS – | Pesquisa realizada pela Bain & Company mostra que 76% dos brasileiros passaram a fazer as compras de supermercado de forma on-line, após o início da pandemia do novo coronavírus. Uma dessas consumidoras é a universitária Lettícia Ribeiro, que conta que antes não era adepta de nenhuma plataforma de compra.

“Em 2021, no Amazonas, teve o agravamento dos casos de Covid-19 e eu não podia ficar me expondo, arriscando a minha vida e das pessoas que eu amo. Então, comecei a usar a Amazon. Tive boas experiências, tanto para compras de produtos pessoais, quanto para itens de supermercados”, disse.

Para a universitária, as compras de supermercado on-line apresentam economia no orçamento. “É muito vantajoso, pelo fato de que a gente não gasta com o transporte para o supermercado. Muitas vezes, tem também descontos e cupons. Então, uma compra que sairia R$ 200,00, sai a R$ 150,00”, explicou.

A jornalista Ana Luiza Santos destaca a comodidade como uma vantagem das compras on-line. “Eu não saio de casa, não me exponho e não gasto gasolina, que está bem cara. Mas como agora as coisas estão mais ‘calmas’ do ponto de vista da vacina, eu vou ao mercado, se for uma coisa mais urgente, e vejo o que preciso. Se não for, pedimos entrega”, contou.

Já a jornalista Janaína Andrade relata que estava no primeiro trimestre da gravidez quando surgiu a necessidade de isolamento devido à pandemia. Até hoje, diz ela, realiza compras por delivery e aplicativos. “Acabou virando um hábito, principalmente em relação à padaria, almoço, comida para o jantar, algo pronto. Quando eu vi que agravou mesmo a pandemia, quando começou a segunda onda, foi quando eu comecei a fazer as compras de supermercado por aplicativo ou por WhatsApp”, relatou.

Desvantagens

De acordo com a universitária Lettícia Ribeiro, uma das preocupações é não saber se os produtos já estão próximos do vencimento. “Nessa questão, as plataformas já estão dando o suporte para você receber o estorno”, afirmou.

Uma desvantagem pontuada pela jornalista Janaína Andrade é o valor superior aos praticados nas lojas físicas. “Eu já vi produtos que quase dobram de preço no aplicativo. Como a gente já vê que os produtos são mais caros, porque você está fazendo uma compra on-line, acho que, por exemplo, não deveria existir a taxa de entrega. Ou então ser uma taxa simbólica, mesmo porque, para alguns locais, são caríssimas”, avaliou.

Geizyara Brandão
Geizyara Brandão
Jornalista há dez anos, passou por redações de impresso, portal, TV, além de assessoria de imprensa. Formada pela Universidade Federal do Amazonas (UFAM) com pós-graduação em Assessoria e Mídias Digitais pela Faculdade Boas Novas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui